Mabel Canto denuncia caos sanitário em PG e pede novos leitos ao Governo do Estado

Deputada Estadual

Em sua fala, a parlamentar criticou a falta de estrutura no combate à Covid-19, apesar do recebimento pelo município de cerca de R$ 64 milhões para enfrentamento da pandemia.

A deputada Mabel Canto (PSC) utilizou a palavra durante a sessão desta terça-feira (15) para denunciar o caos sanitário em Ponta Grossa e ler a Carta do Corpo Clínico da Unidade de Pronto Atendimento — UPA Santa Paula, onde médicos denunciam a situação crítica da unidade e revelam que para manter a vida dos pacientes intubados, teria sido utilizado um compressor odontológico, chegando a atender simultaneamente até doze pacientes em ventilação mecânica, apesar de ser um equipamento inadequado.
A carta lida pela deputada também revela a indignação dos profissionais de saúde com a Secretaria Municipal de Saúde de Ponta Grossa, que segundo apontam, não estaria garantindo as condições mínimas necessárias para o atendimento da população, omitindo-se, segundo a correspondência, às diversas notificações realizadas pelo corpo clínico ao longo dos últimos meses.
Em sua fala, a parlamentar lamentou a situação caótica da cidade, apesar de Ponta Grossa ter recebido mais de R$ 64 milhões para o combate à Covid, gastos em sua maioria, com outras despesas como folha de pagamento.

“Já que o governo municipal de Ponta Grossa restou omisso, eu quero pedir ao secretário Beto Preto e ao governo do Estado, por favor, intercedam por Ponta Grossa e pelos Campos Gerais. Porque há meses, não temos novos leitos de UTI aqui e há meses estamos lotados.”, disse a deputada.

Expediente Administrativo Protocolado

Nesta tarde de terça-feira (15), a parlamentar ponta-grossense encaminhou ao Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, expediente solicitando providências para garantir atendimento adequado aos pacientes acometidos pela Covid-19 em Ponta Grossa.
Em sua justificativa, Mabel registra que Ponta Grossa vive uma situação de extrema gravidade em relação à Covid-19, tendo atingido a triste marca de mil óbitos pela doença no dia 12 de junho. Apenas nas últimas vinte e quatro horas, nove pessoas faleceram na cidade.
Segundo o expediente, o número lastimável de mortos poderá crescer consideravelmente nas próximas semanas caso não sejam tomadas providências, por parte da SESA, no sentido de ampliar o número de leitos exclusivos para tratamento da doença, haja vista que o sistema de saúde de Ponta Grossa está em colapso.
A título de exemplo, Mabel Canto citou o fato de a UPA Santa Paula estar superlotada e ter recentemente enfrentado pane em um compressor de oxigênio, o que exigiu a transferência de pacientes para outras instituições, que também estão lotadas.
De outro lado, a parlamentar ponta-grossense questiona o estado se há previsão de instalação de mais leitos para tratamento da Covid-19 na cidade e se há a possibilidade de instalação de hospital de campanha no Município.
Por fim, Mabel Canto solicitou a adoção de medidas por parte da SESA, por intermédio da 3ª Regional de Saúde, a fim de que sejam tomadas providências para garantir atendimento adequado aos pacientes acometidos pela doença em Ponta Grossa, através da ampliação dos leitos exclusivos de UTI e de enfermaria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *