Deputados aprovam requerimento de Mabel Canto, e Ratinho terá que entregar cópia de processos administrativos que investigam pedageiras no Paraná.

Deputada Estadual


A Frente Parlamentar sobre o Pedágio aprovou, nesta quinta-feira, 04, durante reunião online, requerimento apresentado pela deputada Mabel Canto (PSC), de acesso a todos os processos administrativos em trâmite na Controladoria Geral do Estado – CGE, que tratam de responsabilização e que apuram as condutas das concessionárias Rodonorte, Ecovia e Ecocataratas, entre outras concessionárias envolvidas em irregularidades.
No mesmo ato, também foi aprovada a proposta da parlamentar de convidar o controlador geral do Estado, Raul Clei Coccaro Siqueira, para participar da reunião da Frente e prestar esclarecimentos sobre os motivos que o levaram a revogar, no dia 10 de dezembro de 2020, a resolução n.º 67/2019, que impedia a participação das três concessionárias supracitadas em licitações e contratações com o Estado, autorizando-as a contratarem com o Estado, e também, a participarem do novo leilão de rodovias, apesar dos processos que investigam corrupção, organização criminosa, estelionato, peculato, lavagem de dinheiro e outros crimes envolvendo o pedágio ainda não terem sido finalizados.
“Como é que a gente explica para a população do estado que essas grandes empresas que desviaram muito dinheiro dos paranaenses em todos esses anos, milhões, como que o governo vai permitir que essas mesmas empresas possam novamente cuidar das nossas estradas, mesmo antes de reparar o erro que cometeram durante todos esses anos?”, perguntou Mabel Canto durante a reunião.
Sobre o tema, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), acrescentou que: “muito embora eu tenha conversado com o controlador geral do estado, Raul Siqueira, que eu reputo uma pessoa sempre muito correta, quando ele impôs inclusive, a sanção às empresas, foi extremamente importante. Agora ele tem uma explicação técnica para o que está fazendo. A deputada Mabel até disse, falou, mas ele tem uma explicação técnica e no momento adequado nós podemos tratar do tema, sem nenhum prejuízo da frente obviamente requerer essas informações que a mim me parecem relevantes”, demonstrando que a revogação denunciada pela parlamentar pontagrossense, além de ser relevante, realmente aconteceu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *